sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Mãe que matou o filho é transferida para o Complexo Médico Penal de Pinhais



Caroline Carrilho Corrêa, de 29 anos, que matou o próprio filho de 3 anos em Curitiba foi transferida para o Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana da capital, no início da tarde desta quinta-feira (1º).

Conforme informações colhidas no local, ela recebeu alta médica no fim da manhã e foi conduzida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) até a Central de Flagrante, no 8º distrito policial, onde prestou depoimento para, na sequência, ser levada até a penitenciária.


Mãe que matou o filho estava hospitalizada

Caroline estava internada no Hospital do Trabalhador (HT), na capital, desde terça-feira (29) depois de cometer o crime. Ela precisou ser hospitalizada porque após matar o filho Issac Carrilo Barbosa tentou tirar a própria vida.

De acordo com o laudo médico, a mãe sofreu um episódio depressivo grave com sintomas psicóticos.

Entenda o crime

As informações preliminares apontam que Caroline saiu com o filho de casa no bairro Portão, em Curitiba, de táxi durante a tarde. Ela teria ido direto ao local do crime.


Segundo a polícia, ela confessou que utilizou as mãos para matar Isaac asfixiado, colocou o corpo dentro de um saco plástico, junto com um ursinho de pelúcia, e abandonou em uma área de mata.

A área de mata onde a mãe matou o filho fica próxima à BR-277. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

Na sequência, Caroline tentou tirar a própria vida cortando os pulsos, mas não teve sucesso e acabou abordando moradores da região.

“Ela chegou para o vizinho e falou que tinha sido assaltada, esfaqueada e que tinham jogado ela no rio. Ela estava toda molhada. Só que esfaqueada como? No pulso? Era óbvio que tinha sido tentativa de suicídio”, disse Maria Eunice.

A mãe só revelou que havia matado o filho quando já estava dentro da viatura sendo levado ao hospital. Conforme os policiais, ela simplesmente contou o que havia ocorrido.


“Ela confessou que queria se matar, ainda perguntado para ela, se tinha alguma pessoa com ela, se alguém tinha levado ela ao local, ela disse que estava com o filho, e perguntado do filho, ela confessou que tinha matado a criança e escondido no mato”, explicou Luiz Carlos Maciel Jr, da PRF.

RIC Mais.


comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário